Resende

Talhada

 

A Talhada é uma aldeia localizada no extremo do concelho de Resende e no planalto de Montemuro. Trata-se de uma aldeia caracterizada pela ruralidade e pela rusticidade das moradias, outrora cobertas com colmo. Embora o colmo esteja já em extinção na sua utilização, ainda podemos encontrar aqui algumas habitações com tal característica. É um local acolhedor, onde sobressai a frescura dos lameiros, o som dos chocalhos dos rebanhos e o mugir do gado bovino de raça arouquesa. Pode-se ainda apreciar a sombra das piornas, dos amieiros e dos carvalhos e o coaxar das rãs nos ribeiros, à medida que ouvimos correr as águas do Cabrum, onde ainda podemos observar a arte de moer. Apesar de atualmente só possuir um moinho em funcionamento, vale a pena visitar, ouvir o roncear das suas rodas e desfrutar da admirável transformação do grão em farinha.

 

Os invernos são gelados, mas pode-se sempre contemplar a neve que deixa a aldeia “vestida de branco”, e a população vestida com as tradicionais capuchas, que muito aconchegam nos dias mais gélidos. Mas nem tudo é frio... pode-se contar com o calor amigável da sua população. Os mais antigos têm sempre uma história para contar, têm saberes, experiências de vida e habilidades que, embora se possam ir perdendo com o tempo, continuarão sempre presentes na memória das gentes com quem conviveram.

 

Destaca-se o processo da produção do linho, desde o cultivo até chegar ao tear, onde eram confecionadas as mais diversas peças, a utilização da palha e do junco para produzir polainas e croças, que protegem nos dias mais chuvosos, não esquecendo dos rebanhos que, após tosquiados, a sua lã passa por todo um ciclo manual até chegar à confeção de meias, luvas, cachecóis, entre outros acessórios.

 

A população da Talhada venera Nossa Senhora da Visitação, que se encontra no altar da sua capela, a qual é contornada pela estrada municipal, o que também se torna num ponto de interesse para todos os que por ali passam.

 

A rusticidade da aldeia e a simplicidade de uma população acolhedora faz valer a pena lá morar, ou apenas visitar, nem que seja apenas para respirar ou para contemplar e desfrutar do encanto natural deste planalto.